Muitas pessoas se queixam de sentir uma sensibilidade incomum nos dentes ao tomar uma bebida muito quente ou fria. E como esse incômodo pode acabar evoluindo e trazendo ainda outras complicações, é essencial tratar dentes sensíveis.

Por isso, vale a pena buscar mais informações sobre o assunto e também um profissional especializado que possa avaliar cada caso e indicar o melhor tratamento de acordo com o seu diagnóstico.

Então, leia o post a seguir para conhecer melhor o problema, saber como preveni-lo e como tratá-lo!

O que é a sensibilidade dentária?

A sensibilidade é como uma sensação de dor em um ou mais dentes da boca. Ao ingerir alimentos e bebidas ou realizar atividades cotidianas — como falar ou escovar os dentes —, algumas pessoas sentem um incômodo que pode ser moderado ou chegar a um ponto praticamente insuportável.

Normalmente, a situação está associada à falta de proteção da dentina, uma estrutura que é recoberta pela gengiva ou pelo próprio esmalte dentário. E o que acontece é que ela é a responsável pela transmissão de dor ou desconforto ao nervo do dente.

O perigo nos casos mais graves é que a pessoa começa a restringir não só a sua alimentação, como também a sua rotina de higiene, já que o processo de limpeza bucal tende a ser dolorido. Então, com a falta da escovação, o quadro tende a ficar ainda pior.

Quais as principais causas?

É claro que a causa e o grau da sensibilidade dentária em cada paciente podem variar, sobretudo porque a situação pode decorrer de motivos diferentes. Entre os principais, estão:

  • escovação feita com muita força;

  • acúmulo de placas bacterianas;

  • cáries;

  • retração gengival, que expõe a raiz do dente;

  • desgastes na cervical do dente (região próxima à gengiva);

  • doenças periodontais, como a gengivite;

  • produtos clareadores;

  • dentes quebrados ou fraturados;

  • bruxismo.

Como prevenir o problema?

A prevenção da sensibilidade está ligada à manutenção da saúde bucal, sobretudo com uma rigorosa rotina de cuidados e higiene da boca. Usar o fio dental e escovar os dentes depois das principais refeições são hábitos que nunca podem ser esquecidos.

Além disso, as limpezas feitas no consultório com um profissional ajudam muito na profilaxia deste e de outros problemas, reforçando a proteção dos dentes. Inclusive, se o paciente já teve sensibilidade, pode investir no tratamento com flúor periodicamente.

Outra coisa que auxilia na prevenção é evitar tratamentos clareadores caseiros, assim como o uso de soluções à base de bicarbonato de sódio, principalmente sem a orientação e recomendação de um dentista.

Como tratar dentes sensíveis?

Para entender melhor o que fazer caso você sinta um desconforto anormal nos dentes, leia os tópicos a seguir e conheça 6 maneiras de tratar dentes sensíveis.

1. Procure um bom profissional

O primeiro e principal passo é sempre procurar um profissional de confiança, caso você ainda não tenha um. Ele é quem poderá acompanhar o seu caso, avaliando a condição da sua saúde bucal e indicando os melhores tratamentos para cuidar do seu sorriso.

No caso da sensibilidade, ele será fundamental para descobrir a sua causa exata e oferecer soluções para amenizar a situação e, aos poucos, resolver o problema.

2. Utilize cremes dentais apropriados

É comum que as pessoas que têm os dentes sensíveis utilizem cremes dentais específicos para isso. Existem as opções já prontas e disponíveis nos mercados e farmácias, mas também o seu dentista pode prescrever uma fórmula especial para que você mande fazer o seu.

Então, o ideal é realmente incluir o novo creme dental na rotina, para que o desconforto seja aliviado com o tempo. Embora alguns produtos ofereçam alívio instantâneo, nem sempre confie nessa hipótese e converse com o seu dentista sobre isso.

3. Restaure a proteção da dentina

Um dos tratamentos que um profissional da odontologia poderá lhe oferecer é a restauração da proteção da dentina. Isso é necessário quando existem desgastes provocados por abrasão, erosão ácida ou abfração (decorrentes de trauma oclusal ou parafunção) que expõem a dentina. Resgatando essa espécie de defesa do dente, provavelmente você não sentirá mais o desconforto característico.

Em geral, uma boa limpeza com aplicação de flúor no consultório odontológico pode ser bastante eficiente para fortalecer o dente e reduzir a dor. Mas há ainda a possibilidade de colocar um selante, para blindar a raiz do dente.

4. Reveja sua dieta alimentar

Um fator que contribui para aumentar o incômodo vindo da sensibilidade é a acidez, que costuma agredir a camada de proteção dos dentes. Por isso, é natural que pessoas que consumam alimentos muito ácidos tenham maior propensão ao problema.

E, mesmo que o dentista recomende um outro tratamento complementar, é necessário rever a sua dieta, para reduzir a sensibilidade dentária, evitando o excesso de alimentos como frutas cítricas, doces, vinagre, refrigerantes, etc.

Uma outra dica que pode fazer a diferença nesse momento é evitar — pelo menos por um tempo — alimentos em temperaturas extremas. Inclusive, quando são consumidos um após o outro, eles podem ser ainda mais prejudiciais, como tomar um café muito quente e uma água gelada depois. Fique atento!

5. Faça tratamentos especializados

O tratamento que vai solucionar o caso específico de cada paciente pode variar muito. Em vista disso, é muito importante a análise do dentista, para que ele determine o que pode ser feito para tratar a sensibilidade.

Por exemplo, se a pessoa tiver um dente fraturado como a causa do problema, provavelmente ela precisará fazer uma reconstituição. Se o foco estiver na raiz do dente, pode ser necessário um tratamento de canal. Se for por conta do bruxismo, o uso de placas e técnicas de relaxamento pode ajudar.

Ou seja, para cada tipo de situação haverá um tratamento especializado, e muitas vezes não adianta optar somente pela proteção da dentina se há outra questão a ser resolvida.

6. Tenha cuidado na hora de escovar os dentes

Como uma das causas da sensibilidade é a maneira como algumas pessoas escovam os dentes, muitas vezes é preciso rever esse processo. Outra medida relevante é escolher uma escova de dentes que tenha cerdas macias.

É preciso ter em mente que o que importa no momento da escovação é muito mais a técnica do que a força empregada. Fazendo os movimentos corretos com calma e leveza, toda a cavidade bucal será devidamente higienizada.

Logo, mais uma vez, se você ainda tiver dúvidas quanto à forma e a frequência mais indicada para escovar os seus dentes, é fundamental que procure o aconselhamento do seu dentista.

Ou seja, para eliminar essa situação da sua vida, é essencial buscar uma avaliação e um tratamento especializado. Mascarar o problema poderá fazer com que o quadro evolua e chegue ao ponto de ficar insuportável — o que ninguém deseja, não é mesmo?

E aí, conseguiu perceber a importância de tratar dentes sensíveis? Não fique sofrendo no dia a dia e procure logo uma solução! E para continuar recebendo dicas e informações como as deste texto, assine já a nossa newsletter!