A má oclusão dentária, seja causada por dentes tortos ou problemas de crescimento dos ossos da face, é um problema muito comum que algumas pessoas convivem durante toda a vida. Porém, o ideal seria iniciar um tratamento com aparelhos ortodônticos ainda na infância ou na adolescência.

Isso porque os dentes tortos impactam a imagem e podem afetar a autoestima, ao mesmo tempo em que também oferecem alguns riscos para a saúde bucal e orgânica. Por essa razão, vamos falar sobre este tema no artigo de hoje.

Continue a leitura e entenda a influência que esse tratamento tem na vida das crianças e adolescentes, além dos cuidados necessário ao usar aparelhos. Vamos lá?

A importância do tratamento infanto-juvenil com aparelhos ortodônticos

Na grande maioria das vezes os dentes humanos não nascem perfeitamente alinhados. É muito natural que um deles, alguns ou mesmo todos estejam mal posicionados. Também é comum que as crianças apresentem problemas ósseos, como a projeção da mandíbula para frente, a deficiência de crescimento da maxila ou mandíbula ou a mordida cruzada, dentre outros.

Os problemas de má oclusão e aqueles relacionados aos ossos podem trazer consequências negativas para a saúde bucal e a autoestima das crianças e adolescentes.

A imagem é afetada

Um dos maiores motivos para a procura por tratamentos com aparelhos ortodônticos é o impacto negativo dos dentes tortos na aparência. Eles interferem na simetria do sorriso e abalam a autoestima.

Alguns casos se mostram discretos, porém, em outros, o problema é expressivo e compromete muito a imagem da criança ou do adolescente, fazendo com que ele se sinta envergonhado da própria aparência.

Como consequência, isso afetará o seu desenvolvimento pessoal e social. A criança poderá ter um comportamento retraído, tímido, antissocial, depressivo, autocrítico, inseguro e até mesmo agressivo pela não aceitação de si mesmo ou dificuldades em seus relacionamentos.

A higienização dos dentes fica dificultada

Naturalmente, o formato pode fazer com que a escova não consiga alcançar certas partes dos dentes. E quando há o desalinhamento da arcada dentária, a dificuldade para higienizá-los correta e adequadamente é ainda maior.

Como consequência da má escovação, a placa bacteriana se formará, podendo também provocar o aparecimento do tártaro, de problemas na gengiva, cáries, halitose e manchas. Ou seja, os dentes tortos abalam toda a saúde bucal do indivíduo.

A mastigação pode ser inadequada

Para que os alimentos sejam triturados adequadamente pelos dentes eles precisam se encaixar com perfeição. Quando tortos ou com problemas nos maxilares, pode acontecer um desencontro entre a arcada superior e a inferior.

Como consequência, os alimentos não serão mastigados como deveriam e seguirão caminho para o sistema digestivo em pedaços maiores do que o ideal. Isso pode provocar uma simples indigestão, como também problemas mais sérios, como a gastrite.

Além disso, se os alimentos não são mastigados, o corpo os elimina sem aproveitar todos os seus nutrientes. Então, também podem ser manifestadas carências nutricionais em função da mastigação inadequada.

Para crianças e adolescentes isso é muito prejudicial no desenvolvimento. Afinal, estão em fase de crescimento e formação orgânica, portanto, precisam de uma alimentação nutritiva para garantir as substâncias que suas células, tecidos e órgãos precisam.

A criança pode sofrer com problemas de ATM no futuro

A mastigação inadequada pode exigir um esforço extra da articulação temporomandibular (ATM). Com o tempo, isso pode provocar o seu desgaste e levar a distúrbios nessa articulação, ocasionando dores e incômodos diversos. Pode ocorrer também um crescimento assimétrico que em muitos casos necessita de correção cirúrgica no futuro.

Certos casos de disfunção da ATM somente são solucionados com intervenção cirúrgica. Por isso, é muito importante prevenir o problema. Os pais também devem estar atentos a outro distúrbio que afeta a ATM, que é o bruxismo, comum em crianças.

Pode haver comprometimento da fala ou dicção

Os dentes também ajudam a articular diversos sons do nosso idioma, formando barreira para o ar ou então oferecendo apoio para a língua. Por isso, eles precisam estar posicionados adequadamente para permitir essa articulação.

Quando mal posicionados, a criança pode sentir dificuldade para falar algumas palavras que dependem deles para uma correta dicção. Essa dificuldade pode causar constrangimento para ela também.

Os dentes tortos e problemas dos ossos faciais, em alguns casos, também afetam a respiração, levando a criança a inspirar e expirar pela boca. Além de interferir na proteção natural do sistema respiratório, pode causar o ressecamento da boca, desequilibrando a saúde bucal.

Então, é muito importante que o diagnóstico e tratamento seja feito precocemente, afinal, nessa fase ainda temos outras vantagens, como você verá a seguir.

As vantagens de usar aparelhos ortodônticos precocemente

Os adultos também podem (e devem) fazer tratamentos ortodônticos, mas o recomendado pelos especialistas é que algumas intervenções sejam feitas ainda na infância, no mais tardar na adolescência, pois seria esta a fase ideal.

Isso porque a arcada dentária e os ossos da face ainda estão em desenvolvimento e, então, podemos guiar esse crescimento para minimizar as assimetrias. A resposta do organismo também é melhor e o tratamento menos incômodo e mais curto.

Mas, embora seja uma vantagem começar a usar aparelhos ortodônticos precocemente, principalmente as crianças menores precisam de atenção durante o tratamento e da instrução de seus pais junto do especialista. Afinal, esse tratamento requer atenção e cuidados.

Higienização correta da boca e do aparelho

É fundamental estar atento à forma como é feita a higienização da boca quando se usa aparelho, pois os resíduos de comida se prendem a ele e aos dentes com facilidade, o que requer uma escovação cuidadosa para evitar cáries e outros problemas bucais.

Ingestão de alimentos

Alguns alimentos não são indicados para quem usa aparelho ortodôntico, como é o caso daqueles muito duros, fibrosos ou pegajosos. Eles podem quebrar o aparelho ou desprendê-lo do dente, e ainda grudar no material.

Alguns alimentos que devem ser evitados ou ingeridos com cautela são:

  • balas;
  • torresmo;
  • nozes e castanhas;
  • manga;
  • pipoca;
  • pé de moleque;
  • gomas de mascar;
  • caramelos;
  • jujubas, entre outros.

Alimentos firmes e grandes, como a maçã ou peras, devem ser cortados em pedaços pequenos, para evitar o esforço dos dentes e a pressão no aparelho para mordê-los.

Proteção contra lesões

No começo do tratamento, principalmente, o aparelho pode machucar um pouco a boca, em razão do atrito do material com a pele. Mas, é possível oferecer mais conforto para os pequenos e os jovens com proteções que minimizam esse atrito.

Há opções como a cera ortodôntica em bastão ou bolinhas, a fita protetora e protetores de silicone ou plástico. Todos são eficazes para prevenir pequenos ferimentos.

Atualmente, existem diversos tipos de aparelhos ortodônticos que possibilitam um tratamento rápido e cômodo. Por isso, se seu filho precisar, não hesite em procurar um especialista, porque quanto antes ele começar o tratamento, mais rápido os resultados surgirão e ainda serão prevenidos diversos transtornos futuros.

Gostou das informações deste post? Então curta nossa página no Facebook e fique por dentro de outros temas interessantes e úteis.