Tomar um sorvete, uma sopa ou beber um suco gelado — uma série de hábitos normais podem se tornar extremamente incômodos e dolorosos para quem tem sensibilidade dentinária. Dentes e gengivas sofrem muito e alimentos gelados passam a ser evitados.

Essa sensibilidade acontece quando há exposição da dentina, que pode ser causada pela erosão da capa natural de proteção do dente (esmalte) ou quando a gengiva se retrai. Esses problemas acontecem por conta de má higiene bucal, escovação brusca, consumo excessivo de açúcar e alimentos ácidos ou algum tipo de dano no dente.

Você sofre deste problema e quer se ver livre daquelas dores agudas e incômodas? Não se preocupe, pois existem tratamentos para isso! O post a seguir trará os principais métodos. Continue a leitura e acompanhe!

1. Aplicação de verniz para sensibilidade dentinária

A dentina é uma estrutura mais frágil e cheia de canalículos para conduzir os estímulos que, quando exposta, causa muitas dores, o que configura a sensibilidade. Uma das maneiras de tratar este problema é recuperar a proteção desta área do dente.

A aplicação de verniz de flúor tem como objetivo fazer justamente isso, uma vez que a partir deste método é criada uma nova capa revestidora para a região, mineralizando o esmalte do dente e protegendo assim novamente a dentina, livrando os pacientes das dores.

Este tipo de tratamento só pode ser feito por um profissional dentista, portanto é importante passar por uma consulta caso você apresente os sintomas da sensibilidade.

2. Aplicação de gel ou espuma de flúor

A escovação periódica com flúor é um método bastante conhecido. Entretanto, a aplicação de gel é um tratamento mais específico e concentrado para os casos de sensibilidade dentinária.

Neste método, conduzido exclusivamente por um profissional da área, o paciente é submetido a um molde dentário preenchido com gel ou espuma de flúor. A eficácia deste tratamento se dá justamente pelo modo como é feito.

As substâncias utilizadas neste tratamento possuem uma alta concentração de flúor e ficam em contato direto com as áreas sensíveis dos dentes por um período de 3 a 5 minutos.

3. Restauração com resina composta

Outro método eficiente para resolver a questão é restaurar a capa de proteção dos dentes com a resina composta. O produto substitui a camada de esmalte que foi lesionada por desgastes excessivos ou uma alimentação com excesso de ácidos ou açúcares.

O procedimento só pode ser feito por um dentista, caso ele avalie a necessidade deste método. O profissional cria uma nova camada para revestir a dentina, protegendo-a com a resina e acabando com as dores causadas pela sensibilidade da área.

4. Tratamento com dessensibilizante

Este tratamento consiste em impermeabilizar a região exposta da dentina, fazendo uma espécie de bloqueio dos canalículos aos alimentos que, quando entram em contato com a área, causam as fortes dores momentâneas.

Esta impermeabilização é feita com um dessensibilizante que oblitera os túbulos dentinários e o produto só é utilizado no consultório odontológico.

5. Tratamento para refluxo gástrico

Uma das causas que levam à perda de esmalte dentário é a erosão dentária, causada por excesso de acidez no meio bucal. Essa acidez pode ser proveniente da ingestão frequente de alimentos ácidos ou por refluxo gástrico, que ocorre quando o líquido do estômago (suco grástrico), extremamente ácido, atinge a cavidade bucal e os dentes. Assim, os dentes são “dissolvidos” lentamente com o passar do tempo causando exposição dentinária.

O alerta geralmente é dado pelo dentista que nota os sinais dessa erosão nos dentes e o diagnóstico final é feito por um gastroenterologista através de exames como phmetria e endoscopia. Confirmando o diagnóstico, o médico indicará o tratamento necessário.

6. Reposicionamento da gengiva

A cirurgia de reposicionamento tem o objetivo de recolocar a gengiva no lugar, retomando assim a proteção da dentina. Um dos fatores que causam dores é a retração da gengiva, que acontece quando a agressão à mesma é intensa, geralmente por conta da escovação feita de modo excessivamente forte ou uso de escovas com cerdas duras, por doenças na gengiva (gengivite e periodontite) e também por trauma oclusal.

7. Tratamento por meio de laser

Os tratamentos a laser são as intervenções mais avançadas para o problema de sensibilidade dentinária a que temos acesso atualmente. Este procedimento se divide basicamente em dois tipos: lasers cirúrgicos e não-cirúrgicos.

Os cirúrgicos têm ação de corte, vaporização e coagulação de vasos sanguíneos. Neste método, a intenção é que o problema seja corrigido a longo prazo, com a reconstituição da camada protetora da dentinária e a normalização do posicionamento da gengiva.

No caso de lasers não-cirúrgicos, o tratamento busca a regularização das células, cicatrização, além de ter efeito anti-inflamatório e analgésico, gerando a sensação de alívio nas dores em curto prazo.

8. Tratamentos e cuidados caseiros

Além dos métodos citados, todos feitos por um profissional de odontologia e em consultório, há alguns tratamentos e cuidados cotidianos que podem eliminar as dores e reduzir a sensibilidade dentinária.

Alguns desses cuidados são simples e podem ser adotados sem maiores problemas, já outros deles costumam ser prescritos por um dentista. Conheça os principais e mais eficientes.

Escovar com cerdas macias

Pode parecer que não, mas uma escova de cerdas rígidas causa grandes problemas, principalmente na sensibilidade dentinária. Busque sempre uma com as cerdas mais macias possíveis, para que o esmalte do dente, que o protege, não seja removido durante a escovação.

Escovar de modo adequado

Força excessiva na hora da escovação pode causar danos, tanto à gengiva, quanto ao esmalte do dente. A limpeza não está relacionada à força, mas sim a uma escovação completa e precisa.

Usar cremes dentais com dessensibilizante

Os cremes dentais com dessensibilizantes são ótimas opções para sensibilidades leves. Eles promovem uma obliteração temporária dos canalículos dentinários e reduzem o desconforto. Entretanto, devem ser usados regularmente para que o efeito seja contínuo e não funcionam para todas as pessoas. Além disso, o sabor não agrada a todos.

Evite alimentos agressivos

Faz parte de um tratamento, principalmente preventivo, a redução de alimentos que agridem a camada que reveste o dente. O açúcar reduz o pH da saliva, aumentando sua acidez e atacando diretamente o esmalte dos dentes.

Os refrigerantes também são perigosos. Além das altas quantidades de açúcar, a alta acidez também é bastante nociva e pode se tornar um fator causador da sensibilidade.

Sejam caseiros ou realizados em consultórios odontológicos, os tratamentos para a sensibilidade dentinária devolvem a tranquilidade na hora de se alimentar, sumindo com as dores agudas e incômodas. Gostou deste conteúdo? Assine a nossa newsletter e não perca mais nenhum post como este!