Alguma vez você já escovou os dentes ou mordeu uma maçã e percebeu um ligeiro sangramento? Ou quem sabe já sentiu dor? Esses sintomas são muito comuns e característicos da inflamação na gengiva.

Essa condição nem sempre indica um quadro grave, no entanto, ela não pode ser negligenciada. Isso porque, além de haver a possibilidade de esconder outros problemas, ela também pode evoluir para complicações maiores.

Preparamos este artigo trazendo algumas informações importantes sobre essa inflamação, para que você entenda por que é fundamental procurar a ajuda de um dentista quando ela se manifesta. Continue lendo e veja como cuidar melhor da sua saúde bucal.

Principais causas da inflamação na gengiva

A inflamação na gengiva é uma resposta do nosso organismo a algum agente agressor ao qual ele está exposto. Trata-se de um sinal de alerta para avisar que alguma coisa está errada e precisa de atenção.

A gengiva pode ficar inflamada por causa do uso de aparelhos ortodônticos ou próteses, que acabam causando ferimentos nela. Alterações hormonais também deixam as gengivas sensíveis e dolorosas, porém, a principal origem da inflamação é a proliferação de bactérias.

Ela ocorre por causa do acúmulo de resíduos alimentares que não são eliminados durante a escovação. Como a boca é um local úmido e quente, torna-se o ambiente propício para as bactérias, que se alimentam desses restos e eliminam toxinas. São essas substâncias que agridem o tecido gengival, deixando-o inflamado.

Sendo assim, quando não escovamos os dentes após as refeições ou fazemos uma higiene incompleta, deixando de lado o uso do fio dental e não escovando a língua, estamos oferecendo às bactérias tudo aquilo que elas precisam para se desenvolverem.

Sintomas característicos dessa condição

A inflamação na gengiva manifesta sintomas característicos que variam de acordo com a extensão e a gravidade do problema. Assim como pode ser apenas uma vermelhidão ou um incômodo nos tecidos gengivais, também ocorre inchaço excessivo e sangramentos. Veja a seguir os sintomas mais comuns desse problema:

  • gengiva dolorida;
  • coceira ou formigamento;
  • inchaços;
  • vermelhidão ou alteração de cor;
  • sangramentos;
  • mau hálito;
  • alterações no paladar;
  • sensibilidade;
  • dor ao mastigar ou escovar os dentes.

Quando um desses sintomas se manifestar, é muito importante procurar a ajuda de um dentista. Isso porque a inflamação na gengiva começa sem causar muitos incômodos, mas pode evoluir rapidamente, desencadeando complicações maiores.

Complicações da inflamação na gengiva

A inflamação na gengiva é o problema que chamamos de gengivite. Ela se inicia de uma forma muito discreta e em uma grande parcela dos casos é um quadro simples, que pode ser resolvido facilmente com o uso de enxaguantes bucais ou cremes dentais específicos.

Mas mesmo que esteja ocorrendo um simples incômodo, é fundamental tratar esse problema para que ele não se torne grave. Afinal, uma vez que as bactérias se instalaram no tecido gengival, elas continuarão se proliferando se não forem combatidas.

Uma gengivite que não é tratada evolui para a periodontite. Ela é uma inflamação mais extensa e grave, que pode infeccionar e afeta os tecidos de sustentação dos dentes. Até mesmo o osso alveolar, aquele que mantém a raiz do dente fixa na boca, pode ser afetado pela periodontite.

Quando o problema evolui para esse quadro, existe um comprometimento dos tecidos periodontais, pode afetar a mobilidade dos dentes, ou seja, eles ficam moles e, em casos mais graves, chegam a se soltar da boca.

Além disso, a infecção também migra para o organismo e abala a saúde orgânica. Assim, um quadro que se iniciou de forma discreta e limitada na boca pode tomar grandes proporções, se não for devidamente tratado.

Quando procurar um dentista

Se você perceber alguma alteração no aspecto das suas gengivas, ou estiver sentindo algum tipo de incômodo, deve procurar o dentista. Não espere que as manifestações se tornem mais expressivas para buscar a ajuda desse profissional.

Na verdade, o ideal é fazer visitas periódicas, a cada 6 meses em média, pois dessa forma é possível controlar toda a saúde bucal. Mas se alguma alteração acontecer nesse meio tempo, o especialista deve ser notificado sobre isso.

Então agende uma consulta se você perceber que sua gengiva está:

  • com uma cor diferente;
  • com uma textura estranha;
  • inchada ou vermelha;
  • dolorida, formigando ou coçando;
  • sangrando na hora de escovar os dentes e usar fio dental.

Numa consulta de avaliação, o profissional já consegue identificar a inflamação na gengiva. Não é necessário fazer exames mais aprofundados, o que facilita dar início ao tratamento rapidamente.

Tratamentos para inflamação na gengiva

Não é difícil tratar a inflamação na gengiva, sendo um quadro facilmente reversível e que não exige técnicas complexas. Os procedimentos adotados variam de acordo com a gravidade do problema e são determinados pelo dentista para cada paciente.

Uma das primeiras medidas adotadas é fazer a profilaxia para eliminação dos resíduos que estão proliferando as bactérias. Além da placa bacteriana, é feita a retirada do tártaro, inclusive o subgengival.

Nos casos em que a inflamação é muito severa, o especialista pode primeiro controlá-la, para depois fazer essa higienização. Para isso são adotados produtos específicos como enxaguantes e cremes dentais antibacterianos. Quando não é suficiente, o especialista receita anti-inflamatórios de uso oral.

Basicamente, o tratamento se resume a estes dois passos: controlar a inflamação e eliminar os resíduos. Posteriormente, é preciso proceder com medidas preventivas, já que a inflamação pode voltar se não for realizada uma boa higiene bucal em casa.

Dicas de prevenção

Como a principal causa da inflamação na gengiva é a higienização bucal ineficiente, para que ela seja prevenida é fundamental ter mais atenção à frequência e à execução dessa limpeza em casa. Veja o que você precisa fazer para evitar essa complicação:

  • escove os dentes após cada refeição;
  • utilize o fio dental pelo menos uma vez ao dia;
  • prefira usar uma escova de dentes macia e com a cabeça pequena;
  • tenha um cuidado maior com a última higienização do dia;
  • não se esqueça de escovar também a língua.

Além disso, mantenha uma alimentação equilibrada, porque as gengivas também precisam de nutrientes assim como os outros tecidos do nosso corpo. Por isso, enriqueça o seu cardápio com alimentos naturais e beba bastante água.

Lembre-se de que o cigarro contém toxinas que comprometem toda a saúde bucal, aumentando as chances de desenvolver a inflamação na gengiva. Então, evite esse hábito para manter a sua boca saudável.

E para finalizar, não se esqueça de que as visitas periódicas ao dentista são fundamentais. Alguns resíduos alimentares não podem ser retirados com a escova nem com o fio dental, precisando de equipamentos específicos que só um profissional tem.

Portanto, complemente seus cuidados em casa passando pelas consultas odontológicas. Dessa forma, a inflamação da gengiva ficará bem longe da sua boca e você terá um sorriso sempre bonito e saudável, livre de complicações.

Nossos especialistas podem ajudar você a cuidar melhor dos seus dentes. Entre em contato conosco e conheça os diversos tratamentos e procedimentos que temos a sua disposição!