Hoje iremos falar sobre uma dúvida muito frequente, alvo de questionamentos de pais, professores e até dentistas de outras áreas: quando levar a criança para fazer a primeira avaliação ortodôntica.

De fato, não há um consenso global sobre o assunto, sendo um tema de certa forma polêmico pois existem algumas técnicas que se dedicam a iniciar intervenções ortodônticas dos pequenos em idades extremamente precoces, por volta dos 2 a 3 anos. Entretanto, nem sempre esses atendimentos geram um benefício real a longo prazo e provocam stress e um esforço muito grande dos pais para cobrar das crianças o uso de dispositivos removíveis por exemplo.

Algumas condições dentárias e esqueléticas precisam sim de intervenções precoces como:

  • perdas prematuras de dentes decíduos, que normalmente requerem o uso de mantenedores de espaço;
  • mordidas cruzadas, tanto na região posterior (dentes de trás) quanto anterior (dentes da frente);
  • mordida aberta anterior;
  • distúrbios de erupção;
  • dentre outras.

O que se discute frequentemente é o momento ideal dessas intervenções. Normalmente, as crianças devem ser acompanhadas desde o seu nascimento pelo Odontopediatra, que é o responsável pelo tratamento e prevenção, orientando sobre dieta, higiene bucal e cronologia da troca dos dentes e eventuais doenças. Esse profissional pode indicar ao Ortodontista assim que notar algum problema.

Mas e quando isso não acontece? Quando não tem uma indicação de profissionais ou quando os pais não tem o hábito (necessário!) de levar os filhos rotineiramente no dentista? Quando levar especificamente ao ortodontista?

A idade dos 7 anos

Um bom parâmetro sobre esse tema é a orientação da AAO – Associação Americana de Ortodontistas – que sugere que qualquer criança deve consultar um Ortodontista até no máximo 7 anos, para que seja devidamente avaliado e orientado. Se nesta idade, não foi notado nenhum problema tão evidente pelos pais ou outros profissionais (Pediatras, fonoaudiólogos, dentistas, etc.) que criou a dúvida para que a criança fosse encaminhada ao Ortodontista, aos 7 anos esta deverá consultar.

É claro que isso não significa que é necessário iniciar o tratamento aos 7 anos. A decisão de se fazer uma intervenção depende de inúmeros fatores, como a gravidade do problema, a maturidade da criança, o desejo e preocupação dos pais em se fazer uma correção precoce, detalhes financeiros dentre outros. Existem problemas que podemos postergar a correção sem prejuízos, outros não. Essa decisão será tomada em conjunto com os pais.

O que é importante ficar claro é que precisamos sim levar as crianças para uma avaliação ortodôntica para diagnosticar e orientar os pais quanto a idade ideal de intervir ou somente acompanhar o desenvolvimento e crescimento. 

Caso tenham alguma dúvida estamos à disposição para respondê-la!

Abraços,

Dr. Fausto Côrtes Isaac

Especialista em Ortodontia pela USP – CRO GO 6430