O trauma dentário é uma situação corriqueira na vida de muitas pessoas, sendo que várias já passaram por isso quando pequenas. Nos adultos, o problema também pode acontecer, sobretudo durante atividades físicas mais intensas, como lutas e corridas.

Independentemente do motivo, é essencial buscar ajuda de um dentista o mais rápido possível. Afinal, mesmo que o trauma não seja visível, é possível que ele tenha comprometido estruturas importantes e cause problemas graves a longo prazo.

Quer saber mais sobre o trauma dentário e aprender como agir nessas situações? Continue a leitura deste post:

O que é o trauma dentário?

O trauma dentário, ou traumatismo dental, é todo impacto que pode causar danos aos dentes, desde a superfície até as suas estruturas mais internas. Quando o trauma é menor e o dente não muda de posição mas fica dolorido, chamamos de concussão. Já quando existe deslocamento e o dente fica com mobilidade chamamos de luxação. Mesmo naqueles casos em que o dano não é visível, é possível que haja algum grau de comprometimento. Por isso é importante ficar atento.

Veja os principais tipos de trauma dental:

Fratura de coroa

Nesse tipo de trauma, a polpa (parte central do dente) pode ou não ser exposta. Normalmente, o paciente relata dor intensa (quando há exposição pulpar), já que essa é uma região inervada e repleta de vasos sanguíneos.

Se você sofrer uma fratura de coroa e houver a quebra do dente, é importante tentar preservar essa parte. Dependendo da situação, poderá ser necessário realizar um tratamento de canal.

Fratura de raiz

Nos casos de fratura de raiz, a lesão apenas pode ser visualizada por meio de uma radiografia. Por isso é tão importante buscar auxílio especializado sempre que um traumatismo acontecer.

Em muitas situações, o tratamento pode ser mais longo, já que a raiz é um local difícil de ser acessado. Além disso, se a fratura não for diagnosticada logo, o dente poderá ficar suscetível a ações de bactérias, causando a reabsorção óssea — o que pode levar a perda desse dente mesmo passado algum tempo após a fratura.

Deslocamento dental

Em algumas situações, é possível, ainda, que o dente afetado se desloque da sua posição original. Nesses casos, pode acontecer o rompimento da irrigação sanguínea e também da inervação, levando à necrose e à reabsorção dentária em longo prazo.

Perda do dente

Esse caso é chamado de avulsão dental pelos dentistas e acontece quando o impacto é tão forte que é capaz de expulsar o dente do seu alvéolo. Nessas horas, o melhor é tentar manter a calma e procurar o dente perdido.

Se a avulsão acontece com o dente de leite, não tente recolocá-lo. Limpe o local com uma gaze e água filtrada e mantenha o dente em um copo de leite. A tentativa de reimplantação incorreta pode lesionar o dente permanente que pode estar erupcionando.

Agora, se o problema acontecer com o dente permanente, tente reimplantá-lo o mais rápido possível. Caso não consiga, coloque também em um copo de leite, mas evite o contato com a raíz (limpar, raspar, etc.). Se não tiver leite à disposição, use soro fisiológico. Independente do caso, buscar ajuda profissional imediatamente é extremamente importante. Quanto menor o tempo para o atendimento, maior o índice de sucesso.

Por que o traumatismo dental é preocupante?

Embora essa seja uma ocorrência que merece atenção, nem todos que sofrem um trauma dental acabam procurando um dentista, o que pode se configurar em um erro grave para a sua saúde bucal.

Isso porque, quando não tratada a tempo, essa situação pode levar a uma série de complicações, como a reabsorção óssea, infecções e até a perda do dente em questão.

Nas crianças com traumas nos dentes de leite, o problema pode ocasionar um atraso na erupção dos dentes permanentes e até mesmo a falta de espaço para o nascimento da nova dentição.

Além disso, os traumas podem causar manchas, alterações de cor e até da estrutura do dente afetado. Justamente por esse motivo, procurar um dentista o mais rápido é a melhor solução. Quando tratado a tempo, o traumatismo dental pode não deixar nenhum tipo de sequela.

Mesmo aqueles microtraumas podem ser relevantes, quando você morde algo duro e acaba sentindo um incômodo, por exemplo. Embora essa seja uma situação corriqueira, ela pode trazer impactos significativos.

Por exemplo: ao serem submetidas a um tratamento ortodôntico, muitas pessoas podem sofrer uma grave reabsorção radicular e até a perda de um dente, e essa situação pode acontecer devido a um trauma.

Tudo isso pode ocorrer sem que você sinta nenhuma dor (e, portanto, sem saber que está com um problema sério na sua boca). Muitas vezes, o caso apenas é diagnosticado quando o paciente é submetido a um exame radiográfico.

Como posso prevenir o traumatismo dental?

Já deu para perceber que essa é uma situação bastante séria e que merece a devida atenção, não é mesmo? Por isso vale a pena tentar preveni-la. Veja algumas dicas:

  • em adultos, a maior parte dos traumas acontece durante os exercícios. Por isso, sempre use proteções bucais caso você pratique lutas, corridas ou outras atividades que podem impactar os seus dentes;
  • se você sofre de bruxismo (o ato de apertar os dentes durante o sono), procure tratamento, porque essa situação também pode lesionar os seus dentes;
  • no caso das crianças, a maior parte dos traumas acontece quando elas estão aprendendo a andar. Por isso, evite locais perigosos e fique sempre por perto do pequeno;
  • em casa, evite pisos e tapetes escorregadios, móveis e objetos espalhados e outros itens que podem levar a queda das crianças;
  • no carro, sempre use o cinto de segurança. E, se for transportar crianças pequenas, faça o uso das cadeirinhas específicas.

O que fazer em caso de traumas dentais?

Se o problema já aconteceu, o 1º passo é tentar manter a calma. Depois:

  • observe o dente lesionado e busque por indícios como fratura ou intrusão dental (quando o dente entra pra dentro da gengiva);
  • se o dente tiver sido expulso, tente localizá-lo. No caso de crianças com dentes de leite, mantenha esse dente em um copo de leite (que aumenta a “vida útil” do dente para até 6 horas), limpe a área afetada e vá até o dentista;
  • ao localizar o dente, sempre o segure pela coroa, nunca pela raiz;
  • se o local estiver inchado ou sangrando, aplique gelo;
  • analise se existe presença de outros ferimentos na cabeça, lábios, bochecha ou gengiva;
  • procure o seu dentista para uma avaliação completa.

E, então, com essas dicas ficou mais fácil entender e saber como lidar com o traumatismo dental? Ainda ficou com alguma dúvida? Então deixe um comentário!